A segurança da informação nas empresas vem ganhando um papel altamente relevante nos últimos anos. Isso se deve principalmente a uma recente mudança de visão, que levou à percepção da TI como aliada do negócio.

Hoje, grande parte da estratégia de marketing das empresas está na Internet, feita por meio de sites, blogs, redes sociais e hospedagem de bancos de dados e aplicações na nuvem.

Imagine o impacto no faturamento, caso haja uma pane nos servidores ou na rede da empresa. Além disso, os dados são o coração de toda empresa, independentemente de seu porte. Por isso tudo, é fundamental se preocupar com a segurança da informação.

Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!

Riscos de segurança para as empresas

Uma empresa está constantemente sujeita a ataques externos (e até internos) que podem colocar em risco sua continuidade no mercado. Entre as principais ameaças, estão:

  • ataques externos: são a infecção por malwares e vírus, com diversos fins, inclusive o roubo de dados bancários e informações de mercado sigilosas;
  • acidentes e intempéries climáticas: incêndios, inundações ou mesmo incidentes internos podem causar queda de sistema e perda de dados valiosos, se não houver meios de recuperá-los;
  • acessos indevidos internos: quer por descuido ou más intenções, a falta de controle de acesso pode permitir que funcionários não autorizados consultem, modifiquem ou percam informações importantes, causando prejuízos e até paralisação de atividades.

Assim, garantir a segurança da informação é uma forma de evitar que invasões e incidentes ocorram e também de minimizar possíveis perdas decorrentes desses problemas.

Pilares da segurança da informação nas empresas

Pode-se dizer que a segurança da informação está baseada em quatro pilares, ou seja, em aspectos que ela visa resguardar. São eles:

  • confidencialidade: garantia de que as informações serão acessadas apenas por quem é de direito;
  • integridade: proteção das características iniciais das informações, evitando que sejam corrompidas ou modificadas;
  • disponibilidade: garantia de que a informação estará disponível para a utilização correta pelos usuários autorizados, nos momentos em que for necessária;
  • autenticidade: atestar a origem das informações.

Portanto, as ferramentas de segurança da informação devem assegurar a proteção desses pontos.

Ferramentas para garantir a segurança da informação

Para cobrir todos esses pontos e garantir o nível máximo de segurança, é preciso atuar em várias frentes. Abaixo, estão as mais eficazes:

Política de backup dos dados

Ela serve para salvaguardar os dados frente a qualquer incidente. Muitas empresas já fecharam as portas após perderem informações financeiras — contas a pagar e a receber, por exemplo — devido a danos ou invasões em seus bancos de dados.

Política de controle de acesso

Cada membro de um departamento só deve ter acesso à parte do sistema que é indispensável para a execução de suas tarefas. Aliada a isso, também deve ser implantada uma rotina periódica de troca de senha.

Não basta ter regras firmes para o controle de acesso: é preciso divulgar massivamente a política de controle de acesso e conscientizar todos sobre a importância de não partilhar senhas.

Monitoramento do ambiente

Usar ferramentas que alertem quanto à indisponibilidade do sistema garante respostas rápidas a incidentes. Ficar sabendo pelo cliente sobre um problema na infraestrutura de TI tanto é desagradável como prejudica a credibilidade da empresa.

Cloud computing

Vale a pena apostar na terceirização da infraestrutura de TI, hospedando o ambiente corporativo em provedores de cloud computing. É possível manter na nuvem:

  • intranet;
  • servidor de e-mail;
  • servidor de Bancos de Dados etc.

Isso resolve grande parte dos problemas de segurança da informação. Provedores que oferecem serviço na nuvem garantem backup, escalonamento de recursos em situações de pico de uso, segurança com firewall, antivírus e monitoramento.

Assim, a empresa concentra suas energias no seu core business, sem ter que criar e manter uma estrutura física, lógica e de recursos humanos — técnicos e profissionais de TI — no orçamento.

Essas medidas garantem uma política eficiente e completa de segurança da informação nas empresas. Para saber mais, siga a Multiedro no FacebookLinkedIn e Twitter.