Saiba como colocar em prática os 4 princípios da segurança da informação

7 minutos para ler

Nos últimos anos, a segurança da informação deixou de ser uma preocupação apenas das empresas que atuam no setor da tecnologia e passou a ser uma necessidade de todas as organizações. Afinal, não existe empresa que não esteja inserida no mundo digital, compartilhando e armazenando dados e informações entre pessoas e plataformas online.

Mas, você sabe exatamente o que significa esse conceito? Entende quais são os princípios da segurança da informação e como é possível colocar cada um deles em prática na sua empresa? Se não, está na hora de descobrir!

Continue a leitura e entenda mais sobre o que é e quais são os princípios da segurança da informação!

Afinal, o que é segurança da informação?

Segurança da informação é um conceito que se refere à proteção dos dados e documentos de uma empresa. Isso inclui a proteção contra hackers e outros tipos de ataques, mas, também, a garantia de que os dados não foram modificados ou perdidos ao longo do tempo. Dessa forma, a segurança da informação é um conceito que exige o cumprimento de alguns princípios:

  • confidencialidade;
  • integridade;
  • disponibilidade;
  • autenticidade.

Dessa forma, é apenas quando todos esses princípios são cumpridos e respeitados que você consegue garantir a segurança dos seus dados. Isso também garante que qualquer análise ou tratamento que você realizar a partir dessas informações será válido, uma vez que você tem a certeza de que os dados não foram alterados ou modificados.

Quais são os princípios da segurança da informação?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o que significa esse conceito, é hora de entender quais são os quatro princípios da segurança da informação e como colocá-los em prática agora mesmo na sua empresa! Conheça cada um deles!

1. Confidencialidade

Confidencialidade é o princípio da segurança da informação que destaca a necessidade de que os dados sejam acessíveis apenas para quem efetivamente precisa utilizá-los. Ou seja, é necessário entender quais são os dados confidenciais da empresa e protegê-los para que eles não sejam acessados por pessoas não autorizadas, dentro ou fora da empresa.

Para entender melhor como isso funciona, pense nos seus colaboradores. Todos precisam fornecer uma série de dados e informações pessoais para serem contratados pela empresa, como CPF, endereço, nome completo e tantas outras. Apenas o time de gestão de pessoas precisa efetivamente desses dados, enquanto que o resto da organização não precisa acessá-los para realizar as suas atividades.

Segundo esse princípio da segurança da informação, o ideal é que esses dados estejam disponíveis apenas para esse público, uma vez que são confidenciais. E, para garantir esse princípio na empresa, algumas atitudes são importantes, como:

  • crie senhas para o acesso à determinados arquivos e pastas;
  • restrinja o acesso à dados confidenciais;
  • registre e controle o acesso dos colaboradores à dados sensíveis;
  • crie barreiras para o acesso à dados e informações a respeito da sua empresa.

2. Integridade

Um outro princípio da segurança da informação que é extremamente importante é a integridade. Esse princípio se refere à manutenção dos dados ao longo do tempo, sem modificações indevidas que possam comprometer a sua confiabilidade. Ou seja, é necessário garantir que os dados e informações disponíveis são verdadeiras e confiáveis.

Para entender melhor esse princípio, pense nos dados referentes às vendas e receita da empresa. Esses dados vão sendo armazenados ao longo do tempo e são essenciais para relatórios e análises acerca do negócio, assim como para a tomada de decisão. Dessa forma, é necessário garantir que esses dados estão corretos e são válidos, mesmo que sejam de muitos meses ou anos atrás.

Isso significa que é essencial criar políticas e ferramentas que evitem a alteração acidental ou proposital dos dados. Afinal, um colaborador, ao consultar a planilha, pode deletar uma informação importante sem ter a intenção, o que altera a integridade dos dados. Ou, talvez, pode acontecer de pessoas mal-intencionadas deletarem ou modificarem os dados na planilha sem que ninguém saiba.

Para evitar que isso aconteça, algumas atitudes podem ser necessárias, como:

  • usar ferramentas capazes de recuperar informações danificadas ou perdidas;
  • controlar o acesso e a edição de determinados documentos;
  • ter um histórico de modificações no documento;
  • realizar o backup de segurança periodicamente;
  • conscientizar os colaboradores sobre a importância de não alterar os dados.

3. Disponibilidade

A disponibilidade é outro princípio bastante importante quando se fala em segurança da informação. Afinal, ela se refere à garantia de que todos os colaboradores terão acesso aos dados e informações necessárias para realizar as suas atividades. A disponibilidade também tem relação com a garantia de que as informações irão se manter disponíveis ao longo do tempo, estando relacionada com a gestão do conhecimento na empresa.

Isso significa que, ao mesmo tempo em que você deve garantir a confidencialidade, ou seja, evitar que pessoas acessem informações sensíveis sem necessidade, também precisa garantir a disponibilidade. No exemplo acima, significa que o time de gestão de pessoas precisa ter acesso fácil aos dados dos colaboradores, enquanto que os outros setores da empresa não devem conseguir acessá-los.

Parece contraditório, mas a disponibilidade é tão essencial quanto a confidencialidade. E, para garanti-la, você pode realizar algumas ações, como:

  • ter uma política clara e sólida de gestão de conhecimento;
  • realizar backups constantemente, evitando a perda de dados ao longo do tempo;
  • atualizar sistemas e banco de dados periodicamente;
  • entender quais são os grupos de pessoas que devem ter acesso à determinados dados;
  • ter controle de acessos às pastas e arquivos na empresa.

4. Autenticidade

Por fim, o quarto princípio de segurança da informação é a autenticidade. Ele se refere a manutenção das condições originais dos dados, evitando alterações ao longo do processo. Isso não significa que o dado nunca será alterado, mas que ele só pode ser modificado por pessoas autorizadas. Além disso, deve-se manter um registro e documentação do dado original e do processo de modificação.

Para entender melhor, imagine um banco de dados que será usado como base para criação de modelos e identificação de tendências. Esses dados podem ser manipulados e, até mesmo, alterados pelas pessoas que estão realizando esse processo. Porém, é necessário manter sempre o registro do banco original, sem nenhuma alteração, assim como documentar as modificações feitas, qual usuário que a realizou e quando foi feita.

Para garantir a autenticidade, você pode investir em algumas ações como:

  • documentar processos e garantir o registro de modificações e acessos;
  • controlar o acesso a documentos e banco de dados;
  • controlar a liberação de edição de documentos apenas para pessoas autorizadas.

Agora que você já sabe quais são os princípios de segurança da informação, é hora de colocá-los em prática dentro da sua empresa. Isso porque é só com a aplicação de cada uma delas que você será capaz de garantir que a organização tenha dados e informações válidos e confiáveis. Além disso, com a aplicação desses princípios você também pode evitar o ataque de hackers, evitando que informações confidenciais sejam divulgadas.

Gostou do artigo? Quer ficar sempre por dentro das nossas novidades? Então aproveite para assinar a newsletter da Multiedro e receba conteúdos diretamente no seu e-mail!

Posts relacionados

Deixe um comentário

Share This